1º Circular – II Simpósio Baiano de Geografia Agrária: entre a teoria e a prática, articulações e resistências

II Simpósio Baiano de Geografia Agrária: entre a teoria e a prática, articulações e resistências

Saudações fraternas a todas e todos,

É com grande satisfação que anunciamos a realização do II Simpósio Baiano de Geografia Agrária:  entre a teoria e a prática, articulações e resistências que será realizado no Instituto de Geociências da Universidade Federal da Bahia, Campus Ondina, em Salvador, no período de 05 a 08 de julho de 2017.

A realização do II SBGA representa a continuidade do esforço iniciado no I Simpósio Baiano de Geografia Agrária (I SBGA) que foi realizado pela Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia, Campus Vitoria da Conquista, no período de 13 a 15 de novembro de 2013.

O II SBGA terá como objetivo aprofundar as discussões sobre a consolidação de um pensamento social crítico acerca do espaço agrário brasileiro a partir das experiências de ensino-pesquisa-extensão no âmbito da Universidade e de entidades parceiras que estudam e vivenciam o campo baiano, incluindo também outras ações sociais voltadas à compreensão analítica das dinâmicas e processos espaciais que se definem no campo baiano.

Assim como potencializar a consolidação de uma rede de trocas de saberes e experiências entre professores, pesquisadores, grupos de pesquisa, militantes, organizações e movimentos sociais afins com a Geografia Agrária no estado da Bahia. Ademais, o II SBGA pretende contribuir com a consolidação do Observatório da Questão Agrária na Bahia, idealizado no âmbito do VII Simpósio Internacional de Geografia Agrária e o VIII Simpósio Nacional de Geografia, realizado em Goiânia, no ano de 2015.

Cabe ressaltar que a realização do II SBGA acontece em um contexto político de reestruturação do Estado brasileiro, pós golpe de 2016, que apresenta novos desafios para a análise geográfica do campo. As Medidas Provisórias e os Projetos de Emendas à Constituição que visam atender a demanda do agronegócio impactam diretamente o processo de reprodução social do campesinato, em sua diversidade de sujeitos e contextos, o que torna ainda mais urgente a necessidade de construção de ações políticas que convirjam para o fortalecimento das suas estratégias de enfrentamento e resistência cotidiana.

Programação

As atividades do II Simpósio Baiano de Geografia Agrária estarão estruturadas em Mesas Redondas (MR), Espaços de Diálogos e Práticas (EDP), Grupos de Trabalho (GT), Atividades de campo, Assembleia e Atividade cultural, a serem realizadas nos turnos matutino, vespertino e noturno, totalizando 40 horas, conforme descrição a seguir.

5/7/17

(Quarta-feira)

6/7/17

(Quinta-quinta)

7/7/17

(Sexta-feira)

8/7/17

(Sábado)

Manhã

8- 12 H

MESA REDONDA 1

 

ESPAÇOS DE DIALÓGOS E PRÁTICAS

MESA REDONDA 3

ATIVIDADE

DE

CAMPO

Tarde

13 -17 H

ESPAÇOS DE DIALÓGOS E PRÁTICAS

MESA REDONDA 2

ASSEMBLÉIA

Noite

18 -20 H

GT: OBSERVATORIO

QUESTÃO AGRARIA

GT: OBSERVATORIO

QUESTÃO AGRARIA

ATIVIDADE CULTURAL

Eixos Temáticos

Os trabalhos submetidos serão apresentados e debatidos em cinco eixos temáticos, assim definidos:

1.  Estado, Capital e Políticas Públicas no Campo – trabalhos que se proponham a analisar as intervenções territoriais do Estado e dos agentes do capital no campo, as políticas públicas e os grandes projetos de desenvolvimento, assim como as contradições, os conflitos e as resistências que emergem nesse processo.

2. Territórios em Disputa:  Movimentos Sociais, Povos e Comunidades Tradicionais – trabalhos que analisem as ações políticas dos sujeitos e grupos sociais na luta pela/na terra e água:  acampamentos, assentamentos, povos indígenas, comunidades quilombolas, comunidades de fundo e fecho de pasto, pescadores artesanais, organizações e movimentos sociais.

3. Trabalho, Mobilidade e Relação Campo-Cidade – trabalhos que reflitam sobre as estratégias cotidianas de reprodução social dos trabalhadores no campo, assim como a sua relação com a cidade.  E também, investiguem as condições análogas ao trabalho escravo na contemporaneidade.

4. Ensino da Geografia Agrária e Educação do Campo – trabalhos que abordem as experiências dos processos formativos e das concepções didático-pedagógicas da Geografia Agrária e da Educação do Campo.

5. Saberes e Práticas Agroecológicas – trabalhos que socializem reflexões teóricas e experiências práticas da agroecologia, problematizando as contradições do modelo do agronegócio, os desafios da transição agroecológica, a relação do campesinato e da agroecologia, a política nacional de agroecologia e produção orgânica, as redes de organizações e movimento sociais.

Normas para submissão de trabalhos

Os trabalhos a serem submetidos para avaliação deverão contemplar os eixos temáticos propostos e obedecer às normas e os prazos estabelecidos. Serão aceitos trabalhos que apresentem resultados de pesquisas científicas, práticas de ensino-aprendizagem, atividades de extensão e relatos de experiência. Os relatos de experiências e de atividades de extensão deverão articular a dimensão teórica da reflexão.

Os trabalhos aprovados serão apresentados nos Espaços de Diálogos e Práticas e publicados nos Anais do II SBGA 2017 (com respectivo ISSN).  É importante ressaltar que NÃO serão apresentados os trabalhos aprovados cujo autor (a) não tenha realizado a inscrição. Como também NÃO serão publicados o trabalho cujo autor (a) não tenha comparecido para apresentação.

Serão aceitos até dois trabalhos por autor (a) e máximo de três autores (as) por trabalho, incluindo ou não o (a) orientador (a). Os trabalhos deverão ser submetidos com a devida correção ortográfica e gramatical. A correção será de responsabilidade dos (as) respectivos (as) autores.

Formatação: Formato A4, fonte Times New Roman, tamanho 12, entre linhas 1,5 linha, número de páginas entre 8 a 12 páginas incluindo imagens, tabelas e referências. Margem superior e inferior 2,5cm, direita e esquerda 3,0cm. O arquivo de texto deverá ser enviado em formato .doc

O trabalho deverá conter: Introdução, Objetivos, Metodologia, Resultados Preliminares, Considerações Finais e Bibliografia de acordo com as Normas estabelecidas pela ABNT.

Primeira página: Titulo centralizado, linha abaixo nome dos autores à direita, linha abaixo indicações complementares: instituição, e-mail. Seguido por resumo (com máximo de 300 palavras), espaçamento simples e palavras chaves (mínimo de 3 e máximo de 5 palavras) na última linha. Título centralizado. Cada capítulo, em caixa alta, seguido de um espaço.

Calendário

Submissão de artigo completo:  até 30 de abril de 2017

Divulgação dos trabalhos selecionados:  30 de maio de 2017

Inscrições

  Até 30 de abril Até 10 de junho Até 5 de julho
Estudantes de graduação

R$ 20,00

R$ 30,00

R$ 50,00

Estudantes de pós-graduação

R$ 30,00

R$ 50,00

R$ 70,00

Professores e demais profissionais

R$ 50,00

R$ 70,00

R$ 100,00

Representantes de Movimentos Sociais

Isentos/as

(Entrar em contato com a Coordenação até 30/05).

Informações mais detalhadas sobre as inscrições e submissões de trabalho serão divulgadas na próxima Circular.

Maiores informações

Grupo de Pesquisa GeografAR

Instituto de Geociências – UFBA, Sala 207 C

Rua Barão de Jeremoabo, s/n, Campus Universitário de Ondina.

Salvador – Bahia – Brasil, CEP: 40.170-020.

Fone: (71) 3283-8572 Fax: (71) 3283-8526

E-mail de contato para o II SBGA 2017:

2sbga2017@gmail.com

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s